Fim de Baile – Juarez Bittencourt e Grupo Lichiguana


2ª Tertúlia da Canção Nativa – Santa Maria – RS – 1981.
Troféu de Melhor Indumentária para o Juares Bittencourt.

FIM DE BAILE

Letra: Artemes Barbosa Escobar
Música: Artemes Barbosa Escobar
Intérpretes: Juares Bittencourt e Grupo Lichiguana

Na estrada restos de chuva,
Céu emponchado de gris…
Um fim de baile no peito,
Nos meus recuerdos teu jeito
Que bem pouco dançar quis!

Num trote de xote, roseta chorona
Arrasta recuerdos da velha cordeona!

Veio a lembrança a cabresto,
Uma mágoa se refez…
Teu cheiro nos meus peçuelos,
Esporas fazendo apelos
Pra te rever outra vez.

Num trote de xote, roseta chorona
Arrasta recuerdos da velha cordeona!

Montei, bailando num sonho,
Cinchando bem os arreios,
Pra cavalgar, assobiando,
Trouxe teus olhos espiando
Meus olhos cheios de anseios.

Num trote de xote, roseta chorona
Arrasta recuerdos da velha cordeona!

Um ventito me desperta,
Quebro na testa o chapéu!
Ah, meu destino é medonho…
Sem ti o campo é tristonho!
Contigo, canto no céu!

Num trote de xote, roseta chorona
Arrasta recuerdos da velha cordeona!

O vento traz teus cabelos
Nas mansas ondas do trigo…
Na incerta sina de andejo,
Vou manunseando o desejo
De voltar bailar contigo!

Num trote de xote, roseta chorona
Arrasta recuerdos da velha cordeona!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s