Vento Norte – João Quintana


12ª Tertúlia Músical Nativista – Santa Maria – RS – 1991.
Composição premiada co o Segundo Lugar, Melhor Conjunto Vocal e Melhor Indumentária (Grupo Parceria).

VENTO NORTE

Letra: Armando Vasques
Música: Adão Quintana
Intérprete: João Quintana e Grupo Parceria

Reponto nuvens, risco a marca em couro duro…
Sou vento norte, coice forte, arrepio.
Sou potro xucro que o ginete não enfrena;
Sou vida e morte, faca afiada, chuva e frio.

Nasci gaudério, pampeano, assobiador,
Irmão das quinchas, corredor de pago e terra.
Sou brisa mansa e, quando em paz, sei ser afago,
Tormenta braba, quando ergo o grito em guerra!

Ninguém me monta, me encilha ou me enfrena…
Empino os cascos e, entonado, corcoveio!
Sou vento norte, potro forte, ventania,
E o meu lombo nunca conheceu arreios!

Prenunciando temporais, reponto tropas,
Aparto nuvens no aboio do meu grito.
E se me ponho a milonguear nos alambrados,
Canto querência nos meus rumos infinitos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s