Palanque do Pago – Léo Almeida


4ª Comparsa da Canção – Pinheiro Machado – RS – 1988.
Composição premiada com o Primeiro Lugar.

PALANQUE DO PAGO

Letra: Dirceu Abrianos
Música: Juliano Javoski
Intérprete: Léo Almeida

Antes que o dia amanheça,
João já está de pé!
De contraponto com a passarada,
Escuta o canto de um garnizé.

Aquece água na cambona pro amargo,
Atiçando o braseiro,
Enquanto o fio da “pitoca”
Vai lonqueando fumo pra mais um palheiro.

Abre a janela, olha o lusco-fusco,
Sente no ar o aroma das flores
E nota a chegada do cusco
Que andou gaudério pelos corredores.

Depois do mate lavado,
Recorre o alambrado no seu piqueteiro,
Vai trocar as tramas quebradas,
Vai campear rês extraviadas
– Lidas baguais de campeiro!

De tardezita, se vai ao bolicho,
Causos de cambicho, só vai escutar…
Pois o seu rancho tem a flor mais fina,
Carinho da sua china
– Potranca no seu andar.

Pra que ir morar na cidade,
Se o pago lhe dá sustento?!
Respira o ar puro e a liberdade,
Galopa ao sabor do vento.

Por isso, cantando, eu te peço:
— Fica no campo, João…
E serás um palanque no pago,
Nos garantindo um pedaço de chão!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s