El Gaucho – Robledo Martins, Lúcio Yanel e Dorval Dias


3º Minuano da Canção Nativa – Santa Maria – RS – 2004.

“EL GAÚCHO”

Letra: Dorval Dias e Arabi Rodrigues
Música: João Bosco Ayala
Intérpretes: Robledo Martins, Lúcio Yanel e Dorval Dias

“Senõres pido permiso,
yo vengo de las praderas”;
Ando buscando servicio
Deste lado de la frontera.
Sou de rodeio e mangueira,
Domador da bagualada,
Minh’alma foi emplumada
Nas galponeadas noiteiras.

“Que nadie me hable de penas
Porque yo penando vivo”.
Me agrada oir las chilenas
De medio pié en el estribo,
Prá mim os grandes motivos:
Ser meu povo, na estampa
E o pendor da pátria pampa
Que morro mantendo vivos.

“Me gusta una guitarreada,
Noche a fuera, campo a dentro,
Cuando sali la encordada,
Templada com sentimiento”.
Um verso a cada momento
Em honra de payadores,
Que são a alma das flores
No corpo dos quatro ventos.

A bíblia pampa, surgiu
Das mãos de José Hernandez,
Num eterno desafio,
De fazer pátria cantando:
“Com los blandos yo soy blando
y soy duro com los duros
y ninguno en un apuro
Me há visto titubiando”.

“Entro y salgo del peligro
Sin que me espante el estrago.”
Quien guarda fé del amigo,
Resguarda el alma del pago.
Mirando longe, divago
As divisas sem fronteiras
Nas rodadas guitarreiras
Do Martin Fierro, que trago.

“Y com esto me despido
Dejando la mejor parte.”
Por ter meu dever cumprido,
À sombra deste estandarte,
Com alma e sem alarido
Eu deixo aqui minha arte”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s