O Bugio e as Macacas – Os Garotos de Ouro


10ª Coxilha Nativista – Cruz Alta – RS – 1990.
Composição premiada com o Terceiro Lugar.

O BUGIO E AS MACACAS

Letra: Vaine Duarte
Música: Juliano Trindade
Intérepete: Os Garotos de Ouro

Sexta-feira eu pego um troco
E já saio que nem louco,
Com coceira na guaiaca!
Me vou lá pro rancheriu,
Por em cria o meu bugio
Com a china das macacas.

Cansado de pajear vaca,
Chuva forte não me ataca,
Não me empaca o tempo frio.
Quando a saudade me acarca,
Me gusta sair da casca,
No catre do povoeriu.

Dê-lhe gaita! Dê-lhe canha!
Já chega de pão com banha,
Ando com nojo de vaca!
Pois quando folgo na changa,
Eu só quero uma camanga
Com a tianga das macacas.

Não sou índio de carpeta,
Mas vivo dando gambeta
No destino que me enrosca…
Se ser só é minha sina,
Eu sempre ganho uma china,
Onde o xixo desemboca.

E assim sendo campeiro,
Me entrevero no povoeiro
Por causa de pampa e fole.
Mas amar essas mulheres
E dar tudo que elas querem…
Ala pucha, não é mole!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s