Na Farra – Sandro Rockembach


21º Ponche Verde da Canção Nativa – Dom Pedrito – RS – 2006.

NA FARRA

Letra: Rogério Villagran
Melodia: Aluisio Rockembach e Rogério Villagran
Intrérprete: Sandro Rockembach

Pulso a guitarra na farra que se encordoa
E a noite mansa me alcança, floreando a goela.
Castigo o bordão no clarão dos olhos dela
Que deixa a prima – sem rima – sonando à toa.

Quem não remancha, na cancha mete o cavalo,
Porque a malícia é carícia que me alucina.
Quem sabe a volta se solta de relancina,
Quando a escramuça soluça no mesmo embalo.

Prendo-lhe o grito e solito escoro o golpe,
Firmo a encordoada – afinada – que se desdobra.
E no confronto, me apronto, se algo me sobra,
Tenteio a boca e por louca que ela se tope.

Linda morena, que pena, meu mundo é outro,
Pois meu destino – teatino – quer que assim seja.
Na minha estampa se acampa a sina andeja,
Ânsias de farra, guitarra e lombos de potros.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s