Juca Guasqueiro – Arthur Mattos


10ª Sapecada da Serra Catarinense – Lages – SC – 2010.

JUCA GUASQUEIRO

Letra: Rafael de Oliveira Ferreira
Musica: Maicon Oliveira
Intérprete: Arthur Mattos

Tio Juca trançou aperos
Pelos pagos da coxilha,
Talvez trouxesse por sina
O ofício de guasqueiro.
O couro, sim, companheiro,
Nesta rude trajetória,
Que hoje timbra na história,
Um legendário campeiro.

Jeito antigo na estampa
Quando arreglava o crioulo,
Na desquina de um de rolo,
Junto a palha amarelada…
E aquela prosa pausada
num retrato de humildade,
Sentindo o peso da idade,
Bombeando “as corda” trançada.

Corda chata, couro cru,
Trança de doze e barrigueira…
Transcorreu vida guasqueira
Pelos caminhos de tentos.
Que como um sovéu ao vento,
O velho Juca Guasqueiro…
Abraçou o sul inteiro
Com arte nos sentimentos.

Um dia a presilha da vida,
Rebentou-se num tirão!
Fazendo tombar no chão
Uma estampa, um passado…
Fincou no chão um colorado,
A cruz que a morte lhe deu,
E agora trança pra Deus,
O velho Juca finado.

Mas deixou pelas retinas
De novos que aqui ficaram,
Que as tranças não acabaram
E a arte nunca se entangue!
Enquanto existir o aço
E o boi no campo berrando,
Vai ter um guasca lonqueando,
Levando o costume adiante.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s