Um Gaiteiro à Moda Antiga – Tio Nanato


14ª Gauderiada da Canção Gaúcha – Rosário do Sul – RS – 1996.*

UM GAITEIRO À MODA ANTIGA

Letra: Tio Nanato
Melodia: Tio Nanato
Intérprete: Tio Nanato

Me venho a trote e à galope, companheiro,
Vou ver uma china que veio lá do povoado.
Vou dançar xote de gastar a sola da bota,
Vou cortar fundo que nem golpe de machado.

Gosto de farra, jogo de osso e de baralho,
E ver o chinedo fungando em roda de mim!
Nos braços delas, fico manso e amanheço
Que nem zorrilho enfurnado no cupim!

Sou desconfiado, mesmo que matungo torto,
Em baile de cobra, sem porrete eu não me meto.
Chacoaio as pulga e traco um pente nas gadeia,
Garro uma feia pra chacoaiar o esqueleto.

Gosto de farra, jogo de osso e de baralho,
E ver o chinedo fungando em roda de mim!
Nos braços delas, fico manso e amanheço
Que nem zorrilho enfurnado no cupim!

Um xirú grita: vamos folgar o espinhaço
E o Zeca Roco troca o sebo do candieiro.
Purungo d’água pra tirar a poeira do chão
E um balde cheio de cachaça pro gaiteiro.

Gosto de farra, jogo de osso e de baralho,
E ver o chinedo fungando em roda de mim!
Nos braços delas, fico manso e amanheço
Que nem zorrilho enfurnado no cupim!

Tá tudo pronto, bamo se atracar de novo,
Já tem chinoca com cheiro de bofe azedo!
Segunda-feira e o sol rachando de quente,
Eu mandando lombo junto com o rapariguedo.

Gosto de farra, jogo de osso e de baralho,
E ver o chinedo fungando em roda de mim!
Nos braços delas, fico manso e amanheço
Que nem zorrilho enfurnado no cupim!

O chão da sala quase que vira num poço
E a terra solta dava pra tirar de pá,
Gaiteiro véio quase vira num tijolo
Pra arrancar ele, tivemo que cavocar.

Gosto de farra, jogo de osso e de baralho,
E ver o chinedo fungando em roda de mim!
Nos braços delas, fico manso e amanheço
Que nem zorrilho enfurnado no cupim!

Se eu cair duro e enroscar a cola na cerca,
Faço um pedido pros meus amigs de fé:
Se eu cair duro e enroscar a cola na cerca,
Faço um pedido pros meus amigs de fé:

Façam um buraco, tipo dum poço de balde
Meio apertado, que eu possa ficar de pé.
Tomem cuidado e deixe a cabeça pra fora,
Bem na minha frente um retratito de muié.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s