Da Pura Cepa Crioula – Jorge Guedes, Miguel Marques e Nenito Sarturi


13º Carijo da Canção Gaúcha – Palmeira das Missões – RS – 1998.*

DA PURA CEPA CRIOULA

Letra: Nenito Sarturi
Música: Miguel Marques
Intérpretes: Jorge Guedes, Miguel Marques e Nenito Sarturi

Venho do fundo das grotas
Do meu rincão guarani,
Trago em meu sangue tupi
A força dos ancestrais
– Os que tornaram reais
Nossos sonhos campesinos,
Dando contorno aos destinos
E acalentando ideais.

Da pura cepa crioula
Trago o perfil e o entono,
“De a cavalo” na verdade
Sou qual um rei em seu trono.

Esta estampa platina
A minha origem não nega,
Retrata antigas refregas
Dos meus ancestrais hispanos.
Mas hoje quero, paisanos,
Esquecer velhos embates
E sorver dos mesmos mates
Com os meus caros “hermanos”.

Da pura cepa crioula
Vem a minha identidade,
Pois madruguei com o toque
Dos clarins da liberdade.

Quanto a mim, sou descendente
Do português açoriano,
Que num cenário orelhano
A sua marca imprimiu:
Braceando nos mesmos rios,
Bebendo das mesmas fontes,
Vou desbravando horizontes
E enfrentando desafios.

Da pura cepa crioula
Conservo fibra e a essênia,
Sou taura e só cabresteio
Aos ditames da consciência.

Índios, lusos, espanhóis
Gringos, negros ou mestiços
Que importa a raiz, é o viço
Que vai comprovar a “raça”!
Quanto mais o tempo passa,
Mais nos fazemos costados
Um ao outro, lado a lado,
Na pampa que nos abraça.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s