O Beijo da Malacara – Arthur Mattos


1ª Fronteira da Canção Nativa – Concórdia – SC – 2011.
Composição premiada com o Primeiro Lugar, Melhor Letra (Rafael Ferreira) e Melhor Intérprete (Arthur Mattos).

O BEIJO DA MALACARA

Letra: Rafael Ferreira
Música: Arthur Mattos
Intérprete: Arthur Mattos

O vento ruflando a franja
Tal penteasse una crinera
De uma potranca zaina
Num inverno de fronteira
Era frio na manhazita
E o fio de lombo arrepiara
Do pelo grosso e escuro
Da yeguita malacara

Na face inversa estendia
Uma lagoa gelada
Onde os aguapés tremiam
Para espantar a madrugada
Algum João grande de alerta
E mariposas voando
Acompanhando o bailado
Da água em coplas cantando

Então os cascos da potra
Com as mãos emparelhadas
Logo a cabeça pra baixo
Pra “encontrá” o véu da aguada
E um romancito de campo
Dos mais singelos que há
Do beijo doce e molhado
Que uma égua foi roubar

O rosto nu da lagoa
Foi tocado pelos lábios
De uma zaina que agradece
Beber água por regalo
Por ser solita no campo
Sem ninguém na invernada
Resolveu buscar afeto
Na amizade duma aguada

Sempre que alguém procurasse
A chucra pela pastagem
Podia olhar no horizonte
Que logo via a imagem
Da parceria inverneira
Que o tempo jamais separa
A lagoa dando a face
Pro beijo da malacara.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s