A Minha Estirpe Crioula – Jari Terres


12º Cante Uma Canção em Vacaria – Vacaria – RS – 2020.

A MINHA ESTIRPE CRIOULA

Letra: Adriano Alves
Melodia: Jari Terres
Intérprete: Jari Terres

A minha estirpe crioula
Que a muito canto nos versos
É mais que a voz do meu mundo,
É mais que o proprio dialeto
Nascido em cor de milonga
Com timbre de campo aberto

A minha estirpe crioula
É o tempo escrito nas horas
De boleadeiras e laços
Pealos, tombos e auroras
É o argumento dos ponchos
Dos lenços, bastos e esporas.

A minha estirpe crioula
Conhece o vento ao pecha-lo
Chapeu tapeado e horizonte
E algum bordão de alambrado
Contraponteando o silvido
Dum campeiro de a cavalo.

A minha estirpe crioula
Tem berro na flor do couro
Tem fronte de lua clara
Estrelas de pelo mouro
Relincho, furia de aguada
Rodeio e cova de touro.

A minha estirpe crioula
Tem palavras e romances
Tem tranças, ranchos de barro
Tem ilusões e semblantes
Com sombra de tropa mansa
Madrinha e potros por diante.

A minha estirpe crioula
Tem um bagual corcoveando
No sangue rubros das veias
Que ganha o tempo pulsando
No peito de uma guitarra
De algum cantor opinando.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s