Inhandejú – Kiko Goulart


33ª Gauderiada da Canção Gaúcha – Rosário do Sul – RS – 2015.
Composição que conquistou o prêmio de Segundo Lugar e Melhor Conjunto Instrumental.

INHANDEJÚ

Letra: Rafael Machado
Melodia: Kiko Goulart
Interpretação: Kiko Goulart

Encilhei pra “cantá” uns verso
Na costa do Inhandeju
Rincão miúdo – universo
Gigante pra este chiru.

Pedra do campo que rola
Por tudo que é pago alheio
Mas que apenas se consola
Voltando ao chão de onde veio.

Saí daqui muito novo
para buscar – quem diria –
Elementos que meu povo
Tinha de sobra e eu não via.

Assim mesmo cinamomos
Antigos que o tempo ergueu
Pareciam não sei como
Saber de mim mais que eu.

Quando a pisada comprida
Daquel pingo bico branco
Trocou a estrada batida
Pelo gramal dos descampos.

Flores muito parecidas
Co’as qu’eu pisei indo embora
Murmuravam boas vindas
Alma adentro, campo a fora.

Apeei pra cantá uns verso
Na costa do Inhandeju
Rincão miúdo – universo
Gigante pra este chiru.

Pedra de formato feio
Que depois de andar cruzando…
Que depois de andar rolando
Regressa ao chão de onde veio!

Inhandejú, Inhandejú
Nas tuas veias de rio
Corre meu sangue chirú…

Auroma de folha seca,
Pitanga e guabijú.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: