Garoa Galopeada – César Oliveira


12ª Estância da Canção Gaúcha – Estância das Estâncias – São Gabriel – RS – 2004.*

GAROA GALOPEADA

Letra: Edilberto Teixeira
Música: César Oliveira
Intérprete: César Oliveira

O posteiro remediado,
Que virou gente da casa,
Ouve a chuva e bate a brasa
Do tição quase apagado.

Sua casinha de tijolo,
Que tem zinco no telhado,
É um cantinho sossegado
E um modesto lar crioulo.

Quando o vento faz rumor
E a garoa galopeia,
Sua música “blandeia”
A emoção do morador!

E a garoa galopeada
Faz barulhos na varanda
Pra acordar com a sarabanda
O aconchego da morada.

E a cantiga aviolada
Vem de lá de etérea banda,
Retoçando na ciranda
Da garoa galopeada.

O seu pinho, companheiro,
Bate igual essa garoa…
A cantar, se faz lagoa,
Dentro d’alma do posteiro.

Lá de cima a chuva branca
Vaga em brumas e se perde
Pelo campo imenso e verde,
Nas cantigas que ele canta.

E a viola da garoa
Bate a música no zinco,
Como um pássaro longínquo,
Vem trazer lembrança boa.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: