Santo Chão – César Oliveira e Rogério Melo


12ª Estância da Canção Gaúcha – Estância das Estâncias – São Gabriel – RS – 2004.*

SANTO CHÃO

Letra: Gaspar Machado
Música: César Oliveira e Sergio Medina Mércio
Intérpretes: César Oliveira e Rogério Melo

Campeio a volta do meu ruano uma trincheira
A meia tarde quando o sol procura o poente
E as sesmarias que recorro o dia a dia
Compadecidas vão boleando a alma da gente

Essas legendas que meus olhos rastreadores
Aquerenciaram na soleira do galpão
De “Dilhermando” ao “Arvoredo”, por “São Pedro”
Quanto segredo do índio pobre meu irmão

De três ontonte uma saudade caborteira
Igual ao ruano que por nada ainda se casca
Nega o estribo e lá se vai vendendo as garras
Pra alguma farra de cordeona que se arrasta

Se Deus quiser co’a lua fora eu sigo a vida
Da estrela guia que se passa ao “Deus dará”
Amanhãzinha quando o galo acorda o mundo
Naquele fundo de alma nova eu vou cantar

O chão é santo e santa é a terra que me abraça
Como quem laça algum torrena campo a fora
Se vem na cincha para os campos da querência
Pela tenência do cantar das minhas esporas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s