Eguada – Rogério Melo


5º Um Canto Para Martín Fierro – Santana do Livramento – RS – 2003.

EGUADA

Letra: Rogério Ávila
Música: Fabrício Harden
Intérprete: Rogério Melo

A eguada toco por diante
E o cincerro vai batendo,
A lo largo, no corredor…
As mágoas deixo pra trás
Junto dos rastros do meu zaino tranqueador.

Chapéu tapeado… olhar campeiro
E, num reponte, de égua por diante
É mais distante o meu lugar.
Talvez a estrada e esta eguada
Adoce a alma de quem queira regressar.

Beija a querência
O brilho da lua,
Serena os bastos
E o verde do pasto,
O teu olhar prenuncia…

Canta a espora
Pela noite afora,
Pois falta um eito
Pra rasgar o peito
O clarear do dia.

Talvez encontre, adiante, na estrada
Uma lagoa empastada pra esta eguada “ressojar”,
Afroxe os arreios e saco o freio
Que é pra meu zaino poder pastar.

Assim, de regresso, cruzo a querência
E repecho na essência que pensei desgarrada.
O sol destapa, clareia o horizonte,
E solto minha alma que vinha, em reponte,
Junto da eguada.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s