Na Calma dos Pinheirais – Ricardo Portto


6ª Sapecada da Serra Catarinense – Lages – SC – 2006.

NA CALMA DAS PINHEIRAIS

Letra: Lauro Cesar Cordova
Música: Lauro Cesar Cordova
Intérprete: Ricardo Portto

As vezes sinto o reponte de antigos sonhos gaudérios,
E preso ao doce mistério, a saudade me condena.
E no silêncio dos mates, lembrando tantos amores,
Plantados nos corredores, me a flor de morena.

Um coração de gaudério, não se apresilha nos tentos,
Galopa ao sabor do vento, no tranco de um chamamé.
O meu se quedou rendido, nas rédeas de um cambicho,
Pois se entregou ao feitiço, daquela flor de mulher.

Morena, flor de morena, serena o peito lembrar de ti
Morena, linda morena, no canto alegre do bem-te-vi.
Morena, flor de morena, tua lembrança faz bem demais,
Se assossega minha alma, sentindo a calma dos pinheirais.

Gastei meu tempo na estrada, em meio a campo e poeira,
Sonhando colher estrelas, na mansidão das aguadas.
Voltei, um dia, à querência, ruminando fantasias,
Com a garupa vazia no entardecer da jornnada.

Não sei se existiu ou não, aquela prenda morena,
Aquela flor de açucena, de tanta recordação.
Quem dera apareça um dia, montando um raio de lua,
Para vir banhar-se nua, no rio do meu coração.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s