Feito Alpargata – Roberto Luzardo


19ª Sapecada da Canção Nativa – Lages – SC – 2011

FEITO ALPARGATA

Letra: Lisandro Amaral
Música: Roberto Luzardo
Intérprete: Roberto Luzardo

Vou encerrar-me em meu canto
– Vestido de serenata –
Em cada olho de china,
Que me vem feito alpargata…
Já que não tive potreiras
Perfeitas para o pé torto
Adormecer nalgum rancho
E acordar menos morto.

Quem nasceu para ser perro,
Cimarrón cresce e caminha…
Pelo ouriçado de tempo
Com cicatrizes da rinha
Já que o rigor me rengueia
E ando longe do estrivo
Vou encerrar-me no canto
Onde adormeço inda vivo.

Quero guitarras luzindo
Na escuridão do meu pranto
Em cada pelo de crina
A claridade do canto
Já que não tenho potreiras
Pra ensaiar serenatas
Troquei alianças co`a lua
Que me aceitou de alpargatas.

Quem nasce pra ser matungo
Basteriado, geme ao tranco…
Casco quebrado da pedra,
Acostumou-se a ser manco.
Já que adormeço sem rancho
Parido pro desconforto
Vou encerrar-me cantando
E amanhecer menos morto.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: