Da Fronteira – Nilton Ferreira


15ª Reculuta da Canção Crioula – Guaíba – RS – 1999.

DA FRONTEIRA

Letra: Miguel Cimirro
Música: Cristian Camargo
Intérprete: Nilton Ferreira

Fui guri ‘muy vivaracho’,
Solto em campos, corredores.
Muitas manhãs agarrando
Com ‘quileros’ domadores.

Dois registros, dois dinheiros,
Entre marcos fui criado…
Marajá, sou ‘brasileño’,
Uruguaio deste pago.

Temperado por geadas,
Minuanos, aguaceiros…
Sol queimante, polvadeira
Em ‘criollos’ estradeiros.

Noites frescas, claros dias…
Os pelegos fui gastando,
Ajustado em tropeadas,
Um que outro contrabando.

Traço uma paz com meu rastro
Neste pago sem bandeira!
Apartado entre os iguais,
Sou da linha da fronteira.

Sempre foi meio calado
O meu jeito de falar,
Pois aprende quem escuta
Prosa e ‘cuentos’ de lugar.

O ponteio da guitarra
Agarrei em noites frias,
Cantor de alma ‘paysana’
Por galpões e pulperias.

Nunca fui ‘muy’ assustado
Com milico e comissário,
Só trabalho pro sustento,
Desconheço o ‘talerario’.

Pelos campos e caminhos,
Assoviando com o vento…
De alma leve, despacito,
Vou seguindo pelo tempo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: