O Tempo Passa, Comparsa – Vitor Silva


18ª Mostra do Canto Campeiro – Dom Pedrito – RS – 2019.
Composição premiada com o Segundo Lugar e Melhor Melodia (Milton Fontoura)

O TEMPO PASSA, COMPARSA

Letra: Matheus Costa
Melodia: Milton Fontoura
Intérprete: Vitor Silva

Como passa largo o tempo, entre sonhos e comparsas…
Quantos ficaram na estrada, na moradia das cruzes?
Como passa perto o tempo, pra quem prendeu seu destino
Num naco de lã genuíno e na alma dos açudes…

Muitos destes repousaram, tosadores pelo ofício
Sobre o mesmo sacrifício que repete um só dialeto:
Se sabe que isto é correto, e a vida segue no trilho,
Mato a fome do meu filho, depois com o tempo me acerto!

O tempo passa, comparsa ! Tanto passa, que eu não vi
Se tosador me escolhi ou segui o próprio o instinto,
O tempo passa, e eu nem sinto que ficarei junto à cruz
Onde a comparsa conduz quem se tornou esquecido…

“… E foram muitos, garanto !
Agarradores, fronteiros,
Que nos sóis de Fevereiro
Voltam por cismas da raça,
O tempo passa, comparsa…
Mas quem vai, logo retorna,
Viagem que o campo adorna
Sempre que a lembrança abraça…”

Quantos desgarram postos, e perdendo o próprio rumo
Escreveram seus resumos na comparsa de ida e volta,
Somente Deus pela escolta, e a sorte madrugadora
A vida talha a tesoura, e a tesoura a vida molda…

Restam folhas das figueiras, no mangueirão empedrado
E um sonhar inacabado que teima em soprar rumores,
Ficou o aroma das flores em contraponto com a cera

Que a ingratidão estancieira, planta heróis nos corredores.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s