Bagual Extinção – José Cláudio Machado


10ª Seara da Canção Gaúcha – Carazinho – RS – 1990.*

BAGUAL EXTINÇÃO

Letra: Ivo Ladislau
Melodia: Mauro Moraes
Intérprete: José Cláudio Machado

Passou a galope, num louco galope…
Bandeando, pra o mundo, muito que eu nunca tive.
Alegria pode ter, o trote pampeiro, e não ser
O rastro matreiro, campeiro, pra meus limites.

Seguia o baio, fogoso e seguro,
Rumbeando pra o campo, ao tranco, ainda xucro.
Findava, de vez, a lida que fez… bagual extinção,
Parece que o pingo tem sempre um domingo livre.

Ah, que vida tão desparceirada…
Nós vamos remoendo essa dor.
Indo aos percalços, deixando pedaços…
Saudades do campo, do nosso interior.

Chegando o arremate da gadaria, na estância,
Começa a reunir, ao sul das minhas ânsias…
Findava, de vez, a lida que fez… bagual extinção,
Têm dias que o pingo parece um menino triste.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: