Um Acorde de Milonga – Ana Krüger


2º Minuano da Canção Nativa – Santa Maria – RS – 2003.*

UM ACORDE DE MILONGA

Letra: Jaime Vaz Brasil
Música: Pedro Guerra Pimentel
Iintérprete: Ana Krüger

Um acorde de milonga
pode acordar a quem sonha
do cinza do esquecimento
à cor de quem o componha.

Por isso, o tom das auroras
é de um rubro que desata
as cordas de um sol aberto
onde a manhã se dilata.

Um acorde de milonga
pode acordar a quem sente
o tempo correndo em águas
de um rio sem foz ou nascente.

Por isso, a vida é estar sangue
na correnteza das veias
bem mais que buscar sentido
num infinito de areias.

Um acorde de milonga
pode acordar a quem pensa
que o futuro tem um rosto
de julgamento e sentença.

Por isso, se algo me espera
não me comove ou ilude.
Sei apenas que hoje canto,
e amanhã serei quietude.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: