Ranchito – Angelo Franco


8ª Sentinela da Canção Nativa – Caçapava do Sul – RS – 2007.

RANCHITO

Letra: Diego Müller, João Sampaio e Gentil Félix
Música: Érlon Pericles
Intérprete: Angelo Franco

Ranchito – de barro e palha –
Na costa rasa do rio,
Onde a imensidão se espicha
E a solidão se sumiu…

Ranchito – cupim e cova –
Deste gaucho missioneiro,
Onde um perfume se espalha
Das flores do jasmineiro!!!

Ranchito – humilde e singelo –
Onde o tempo se demora,
E a passarada que canta
Alegra quem aqui mora…

Um mate gordo cevado,
Um beijo de alma florida,
O calor deste ranchito
E um amor pra toda vida!!!

Da janela escancarada,
Quando volto lá do rio,
Vejo a flor sempre mais bela
Tenha chuva ou faça frio!

Ranchito – selva e beleza –
Onde só o sonho é carancho,
Pois sabe que quem é andejo
Não cria raiz num rancho!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: