O Assombro dos Baios – Leonel Gomez e Xirú Antunes


3ª Aldeia da Música do Mercosul – Gravataí – RS – 2006.*

O ASSOMBRO DOS BAIOS

Letra: Xirú Antunes e Evair Gomez
Música: Juliano Gomes
Intérpretes: Leonel Gomez e Xirú Antunes

Bichito se fez um pala
Num palavrear de mangueira,
A noite vela uma pena,
Alma negra sem luar.
Três baios a matrerear
De clinas soltas em bandeira…

Quem andou sempre por manso,
Na estrada, frente do gado,
Vem afundando os vasos,
Rachando o chão do potreiro,
Como por desconhecer
A quem anda a mangueá-lo.

O cimarrón atigrado,
Eram como companheiros,
Destes que andam faceiros
Na sombra que dá o estribo.
Entre acoos e ganidos
Rosnam ouriçando o pêlo.

Alguém se foi e não sabe,
Grito de campo e de alma,
Andam mangueando os três baios
Que matrereiam pra forma
Do seu parceiro de vida,
De mangueira e de estrada.

Ainda que fique uma cruz
Assinalando uma ausência,
A alma que tem essência
Não despega assim no más
À terra que viu a paz
Batizada de querência.

Andam de rédeas solta,
A sombra e a escuridão,
E o braseiro do galpão
Se fez luz pra um poema,
A uma alma morena
Com terra no coração.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: