Talareando – Luciano Maia


24º Musicanto Sul-Americano de Nativismo – Santa Rosa – 2010.

TALAREANDO

Letra: Zeca Alves
Música: Luciano Maia
Intérprete: Luciano Maia

Depois de apertar a cincha
Num cavalo de confiança,
Firmando as rédeas na trança,
Alço a perna sem receio…
Porque de cima do arreio
O tempo passa tranqueando,
Assim me largo assoviando
De alma leve, campo afora,
Batendo estribos e esporas,
Talareando, talareando…

O laço bate na anca
Do pingo bueno de encilha,
Doze braças em rodilhas
Pra garantir meu sustento,
Pois quando desato o teno,
E rasgo a armada, reboleando,
Pois quando desato o tento,
Rasgo a armada, reboleando,
Estendo a vista, espichando
O braço em rumo certeiro…

Vou cruzando a invernada,
Num tranco de recorrida,
Ritual campeiro na lida
No dia-a-dia da estância.
Rondando tempo e distância
As horas vão campereando
E passo o dia lidando
Para atender o serviço,
Honrando meu compromisso
Assim, no más, talareando.

Quando partir deste mundo,
Na direção do sem fim,
Quero seguir bem assim
Pelos caminhos da alma…
Além da vida com calma
Num rumo certo, andejando,
Duas estrelas brilhando
Serão meus garrões do céu,
Campeando Deus, a lo léu,
Talareando, talareando…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: