Hace Tiempo – Flávio Hanssen e Cristiano Quevedo


29ª Coxilha Nativista – Cruz Alta – RS – 2009.

HACE TIEMPO

Letra: João Stimamilio Santos
Melodia: Nelson Cardoso Mena
Intérpretes: Flávio Hanssen e Cristiano Quevedo

Até parece que foi ontem patrãozito
O teu tempo de empezar nas campereadas
Botar as vacas, fazer fuzarca…
Pela mangueira, enticando a terneirada

Bombachita remangada, pés descalços…
Carreira atada, gauchada de piá
De em pêlo, peticito de ir à venda
Galope curto, do teu gosto de estradear

Parceiro véio, o tempo não pára
A vida cruza no más
Andaste branqueando as melenas
E as rugas do rosto já falam por nós

¡Mas chê! ‘Me diz’ cómo pasa
‘Me fala’ das coisas, da tua saudade
¡Hace tiempo no charlo contigo!
E eu conto os amigos de prosear…

Patrãozito, me conta das aula
Das lidas do povo, viraste doutor?
E aí, como é a cidade…
A felicidade se encontra por lá?
Que tal os cambichos, os domingos
E aquelas gurias… Diz num verso cantor

E tu! Com teu jeito gaúcho
Amigo sem luxo, me diz como vai…
Toda uma vida em campanha
As manhas do campo; teu rancho tem flor?
E aquela menina bonita do posto do fundo?

Cresceu, encontrou o amor!

Aqui o gado anda bem
Novilhas de cria não faltam pra nós
Guardei um capão de consumo
Daqueles dos bons, pra ti mesmo carnear
Encilhei o melhor dos cavalos pra ti camperear

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: